EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

quarta-feira, 9 de março de 2011

Além do Ponto com "Os Crespos"




Dica : Sidney Santiago (na foto com a atriz Lucélia Sérgio)




"Além do Ponto" escapa dos clichês e transforma amor em ato de resistência


Fonte: Folha de S.Paulo - Acontece


CHRISTIANE RIERA
CRÍTICA DA FOLHA

Uma história de amor em que se conta o começo e se ensaiam os inúmeros fins.
Esse é o mote de "Além do Ponto", charmoso e inventivo espetáculo da Cia. Os Crespos, em que os ótimos atores Sidney Santiago e Lucélia Sérgio interpretam um casal em vias de separação.
Dois microfones, posicionados em lados opostos em longo corredor, sugerem uma situação de duelo. De um lado, quem deixou. Do outro, quem foi deixado.
No vão que se abre entre eles, os seus percursos, em que trocam afetos e confessam suas angústias.
O resultado é rico, uma verdadeira "fuga" dos clichês de separação.
Como em uma composição musical contrapontista, o mesmo tema é repetido por outras vozes, que dialogam com o motivo principal de maneira entrelaçada.
Pela direção de arte de Antônio Vanfil, esse universo é colorido. O cenário reproduz um apartamento fora de prumo, prestes a ser desmontado. Os objetos empilhados aventam a ruptura.
Sob a afiada direção de José Fernando de Azevedo, os atores cantam, dançam e até gritam com pleno domínio de seus carismas.
Suas experiências transbordam da casa para as ruas da cidade, confundindo-se com depoimentos de desconhecidos através de vídeos captados em São Paulo.
Além do formato original, o triste e trágico fim do amor é apontado como momento positivo de transformação e tratado com leveza.
Apesar das brincadeiras, relatos comoventes sobre exemplos de desamor na infância desenham um quadro mais complexo. A questão racial se infiltra aos poucos, adensando o texto.
O breve histórico de exploração como impedimento para a capacidade de amar ganha vida com o rap "contra a opressão da tirania do não".
No final, o amor deixa de ser tema corriqueiro para se transformar em genuíno ato de resistência.


ALÉM DO PONTO
QUANDO de qui. a sáb., às 21h; dom., às 20h; até 13/3
ONDE Ágora Teatro (r. Rui Barbosa, 672; tel. 3284-0290)
QUANTO R$ 10
CLASSIFICAÇÃO 14 anos
AVALIAÇÃO bom

Nenhum comentário:

Postar um comentário