EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

domingo, 17 de junho de 2012

AFINAL, O QUE É OU NÃO RACISMO?


Por: Preta Jóia


 
Gostaria de saber, que critério o Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial, órgão da Presidência da República usou, para julgar o clip Kong , do cantor Alexandre Pires como racista.
Nós negros não podemos ser hipócritas para concordar com esse julgamento, se sabemos que em
sua maioria os homens negros citam que têm “pegada de gorila” para descrever seu desempenho
sexual. Nunca foram processados ou criticados por isso. E agora ?
Eu quase não assisto programas da Rede Globo, mas devido à comentários, assisti ao quadro de
Rodrigo Sant`Anna, onde ele mendiga no Metrô, caracterizado como  uma negra, e seria engraçado se não fosse trágico, humilhar-nos dessa forma. Afinal será que nós negros concordamos que somos feios, desdentados e burros e que nos contentamos em viver de esmolas?
Será que nas favelas não existem pessoas de todas as raças, e essas pessoas, apesar de sua
situação financeira e falta de condições para morar e  estudar, não possuem inteligência e dignidade?
Será que somos realmente "a cara da pobreza"? Será que por acaso nunca ouviram falar de Carolina Maria de Jesus, Mãe Filhinha
E por que será que a Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial não se manisfestou? Será por que Rodrigo Sant`Anna é artista de um programa da Vênus platinada? Só queria entender.









 




Uma mulher negra, mãe solteira de três filhos, migrante, catadora de papel que, há quarenta e cinco anos, quando ainda vivia numa das primeiras favelas da cidade de São Paulo, viu a edição de trinta mil exemplares de seu primeiro livro esgotar em três dias. Essa é a história da escritora Carolina Maria de Jesus







Mãe Filhinha, irmã mais velha da Irmandade
De Nossa Senhora da Boa Morte de Cachoeira, Dona Filhinha mal sabe assinar o próprio nome.
Mas sua sabedoria é demais, com 108 anos reune conhecimento sobre todas as nações do
Candomblé, catolicismo, tradições de origem européia, africana e nativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário