EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2012/2013 abre inscrições em 11 de dezembro



Fonte: Africas - Maira Araujo

Em sua 5ª edição, concurso é ampliado e soma um total de R$ 120 mil em prêmios para três categorias
Começam no dia 11 de dezembro e seguem até 8 de março de 2013 as inscrições para o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2012/2013, um dos maiores concursos para trabalhos fotográficos do Brasil. Nesta sua 5ª edição, o certame, promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), teve uma ampliação significativa: agora são R$ 120 mil distribuídos em três categorias – “Livre Temática e Livre Técnica”; “Fotografia Documental” e “Trabalhos de Inovação e Experimentação na Área de Fotografia” –, reforçando seu papel no intuito de incentivar, divulgar e valorizar a produção fotográfica brasileira. O edital e seus anexos estão disponíveis no site da FUNCEB:www.fundacaocultural.ba.gov.br.
Até sua 4ª edição, o concurso concedia prêmio único a um conjunto fotográfico de temática e técnica livres, para condecoração no valor de R$ 30 mil somada a apoio financeiro para a realização de uma exposição individual em Salvador e publicação de um catálogo com o ensaio, totalizando então um investimento de R$ 60 mil. Assim, a edição 2012/2013 tem um ganho orçamentária de 100%, transformando o prêmio original, em suas mesmas condições, na categoria “Livre Temática e Livre Técnica”, e criando dois novos prêmios de R$ 30 mil para as outras duas modalidades. Esta conquista é resultante do diálogo da classe de fotógrafos com a FUNCEB e a SecultBA, que demandou a extensão do prêmio para contemplação de trabalhos diferenciados na área.
O Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger é aberto para fotógrafos brasileiros ou estrangeiros com situação de permanência legalizada, maiores de 18 anos, que devem apresentar um projeto ainda não premiado no Brasil nem no exterior. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas exclusivamente via Correios. As fotografias devem ser apresentadas impressas, em formato de 20 x 30 centímetros, e serão avaliadas por uma comissão composta por três profissionais da Bahia e dois de outras localidades, todos indicados através de fóruns representativos do setor.
Criado em 2002, o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger é um concurso bianual. Em sua mais recente edição (2010/2011), registraram-se 109 inscrições, sendo 44 da Bahia e 65 de outros estados, como Amazonas, Mato Grosso, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. Uma comissão formada por José Carlos Mamede, Leonardo Costa Braga e Sérgio Burgi selecionou o fotógrafo mineiro Pedro David, que publicou um catálogo e realizou a exposição O Jardim, exibida no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) entre 28 de setembro e 28 de outubro deste ano.
Inscrições do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2012/2013
Período: 11/12/2012 a 8/3/2013
Via Correios: envio à CAIXA POSTAL 2485, CEP 40.020-970, Salvador/BA.
Inscrições gratuitas
Mais informações e conteúdos do edital: www.fundacaocultural.ba.gov.br
Realização: FUNCEB/SecultBA

PREMIADOS NAS QUATRO EDIÇÕES JÁ REALIZADAS DO PRÊMIO
Márcio Lima (2003/2004)
Com o tema Gente e Costumes da Bahia, o fotógrafo Márcio Lima, pernambucano radicado em Salvador/Bahia desde 1989, foi o vencedor da primeira edição do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. Começou a fotografar no início dos anos 1980. Trabalhou na sucursal soteropolitana do jornal O Globo e colaborou para revistas da Editora Abril. Atua como fotógrafo independente, principalmente no campo editorial e institucional. Em 1996, integrou o programa de artista residente Light Work, promovido pela Universidade de Syracuse, em Nova Iorque, Estados Unidos. Ganhou também o Prêmio Aquisição no 12º Salão da Bahia, do Museu da Arte Moderna da Bahia, em 2004. Realizou diversas mostras coletivas e individuais em Salvador e em outras capitais do país.
Rodrigo Albert (2005/2006)
Mineiro e autodidata, foi assistente do fotógrafo Milton Campos. Recebeu o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2005/2006com as séries Costumes e Ofícios, Gentes e Lugares e Mitos. Em 2006, seu ensaio Inserção, sobre a implantação do Método Carcerário da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, foi finalista do World Press Photo Joop Swart Masterclass, organizado pela World Press Foundation (Amsterdã). Participou de exposições coletivas em diversas cidades e países, em locais como o Museu de Arte de São Paulo (MASP), o Museu do Estado do Pará, o Museu de Arte Moderna e Arte Contemporânea (MAMAC), na Bélgica, e a Mostra Internacional Itinerante Venado Tuerto, na Argentina.
Leonardo Costa Braga (2008/2009)
Composta por duas séries – Homem e Árvore –, num total de 12 fotografias, o trabalho Homogenia, do fotógrafo Leonardo Costa Braga, foi o selecionado do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2008/2009. Leonardo é natural de Brasília e reside na cidade de Caeté, em Minas Gerais. Artista autodidata, morou em várias regiões do Brasil e do exterior, convivendo com situações de diversas realidades culturais e sociais. Portugal, Eslovênia, Alemanha, Espanha e Uruguai já apreciaram mostras do autor, que, no Brasil, já teve suas obras expostas no Museu de Arte Moderna de São Paulo, Museu Casa de Guignard, Museu de Arte Moderna da Bahia e Centro Cultural São Paulo. Participou de eventos como o Foto Arte Brasília, FotoRio, Festival Devercidade e Festival Internacional de Fotografia de Porto Alegre. Além do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2008/2009, recebeu o Prêmio da Fundação Conrado Wessel 2009; 1º lugar do Festival de Inverno de Bonito 2005; 2º lugar do Prêmio da Cidade de Santa Maria 2003; Menções Honrosas no Prêmio Walter Firmo 2001 e da Universidade Federal de Minas Gerais 1998. Ainda em 2010, participou doFestival Internacional de Fotografia de Paraty (RJ), realizou uma exposição individual no Centro Municipal de Fotografia de Montevidéu e ganhou o Prêmio Brasil Arte Contemporânea, dado pela 29ª Bienal de São Paulo.
Pedro David (2010/2011)
Em O Jardim, série premiada no Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger 2010/2011, a fotografia, registrada em chapas de 4×5 polegadas, é tratada de forma a agregar técnica, específica para fotografia em formato grande, hoje pouco explorada no universo digital, à abordagem de questões contemporâneas, como a expansão civilizatória sobre os limites da natureza, a saturação das grandes cidades, a fuga para a periferia e a busca ontológica do homem por autoconhecimento, território e qualidade de vida. Nascido em 1977, Pedro David é fotógrafo autônomo desde 1997 e formado em jornalismo em 2001 pela PUC-Minas. Cursou pós-graduação em artes plásticas e contemporaneidade na Escola Guignard – UEMG, em 2007. Artista promissor, Pedro já havia sido ganhador de outros importantes prêmios: União Latina – Martin Chambi de Fotografia (2010); Porto Seguro Brasil de Fotografia (2005); Prêmio Mostra Competitiva do 32º Festival de Inverno da UFMG; e menção honrosa no Prêmio Annual de Fotografia Urbanística, na Argentina (2000). Participa de diversas coleções de arte públicas e privadas, no Brasil e no exterior. Desde 1999, também vem realizando exposições individuais em diversas cidades brasileiras e de outros países.
Veja aqui o catálogo de O Jardim, de Pedro David



Nenhum comentário:

Postar um comentário