EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Cia. Os Crespos leva trilogia Dos Desmanches aos Sonhos – Poética em Legítima Defesa para a Galeria Olido

Fonte: Lau Francisco




Espetáculos acontecem entre 13 e 14 de junho

A Cia. Os Crespos finaliza o projeto “Dos Desmanches aos Sonhos – Poética em Legítima Defesa”, cujo foco é investigar através de pesquisa cênica-áudio-visual o impacto da escravidão e as esferas das relações entre afetividade, negritude e gênero no Brasil,  com uma trilogia de espetáculos que abordam as relações intersubjetivas de desejo e construção de identidade. Entre os dias 13 e 15 junho de 2014, a Cia. apresenta três espetáculos que integram a pesquisa: o aclamado “Além do Ponto”, “Engravidei, pari cavalos e aprendi a voar sem asas” e “Cartas à Madame Satã ou me desespero sem notícias suas”. As peças serão apresentadas na Galeria Olido (Avenida São João, 473).

Desde 2013, Os Crespos vem desenvolvendo pesquisas de campo, entrevistas e palestras para com o objetivo de obter material para propor discussão e debate cênico para a construção de uma cena teatral de abordagem racio-social, que articule a experiência existencial do negro a partir de sua afetividade, abordando aspectos como o corpo, alteridade, família, sexo, marginalidade, beleza e valorização.






ALÉM DO PONTO

O aclamado espetáculo da Cia. Os Crespos" Além do Ponto" é o primeiro espetáculo trilogia " Dos Desmanches aos Sonhos", juntamente com as pesquisas sobre mulheres negras e Afro Homo-afetividade. A partir da perspectiva do impacto da escravidão na forma de amar da população brasileira surgiu o argumento da primeira montagem: Um casal em separação tenta entender suas dificuldades de viver e enfrentar o amor.
Indicação etária: 12 anos
Duração: 90 minutos

Ficha Técnica
Realização: Os Crespos Atores: Sidney Santiago Kuanza, Lucelia Sergio e DJ Dani Nega Dramaturgia : José Fernando de Azevedo e Os Crespos Direção: José Fernando de Azevedo

Nenhum comentário:

Postar um comentário