EM DIA:

BEM VINDA(O) E FIQUE POR DENTRO DE TUDO QUE ROLA COM A CULTURA , ARTE E O ARTISTA NEGRO AQUI NESSE BLOG"

segunda-feira, 24 de abril de 2017

SESC PINHEIROS PROMOVE MOSTRA DE DANÇA INSUBMISSAS

Programação gratuita apresenta grupos de dança de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia para diálogo sobre a produção contemporânea periférica negra, com espetáculos e debates


Cena do espetáculo “Pele” Foto: Rafael B. de Moura
De 25 de abril a 9 de maio, o Sesc Pinheirostraz “Insubmissas: Algumas Dançasque Habitam Nossas Casas”, mostra de dança com grupos de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. A programação agrupa espetáculos e ciclo de debates sobre a produção e a pluralidade da cena contemporânea periférica e negra. Participam do evento os grupos Fragmento Urbano (SP), ExperimentandoNUS (BA) e a Cia. Clanm (RJ), além de espetáculos solos dos artistas Djalma Moura (SP) e Thais de Menezes (SP). Toda a programação é gratuita e acontece na Praça da unidade.
Com curadoria do próprio Sesc Pinheiros e da bailarina e antropóloga Luciane Ramos-Silva, Insubmissas pretende trazer à luz a produção dos bailarinos e grupos que geralmente estão à margem, principalmente os ligados à cultura negra e fora dos grandes centros.
O subtítulo do evento – “Algumas danças que habitam nossas casas” –faz referência ao lar. Partindo de seus próprios olhares, reflexões e experiências, os espectadores e participantes serão convidados a entender e ampliar, por meio da dança, a casa como lugar de pertencimento, memória e procura.
Para fortalecer o caráter de discussão sobre a cena de dança contemporânea da periferia, haverá debates, antes das apresentações, sob mediação de Luciane. O objetivo é convidar o público a participar desta conversa a partir dos processos criativos e as experiências dos grupos que participam da programação da Mostra.



Os espetáculos
Com entrada gratuita e sempre na Praça do SescPinheiros, “Insubmissas” traz ao público cinco espetáculos de dança.
A abertura fica por conta de “Encruzilhada”, com a Cia. Fragmento Urbano (SP), na terça-feira (25/4), às 20h30. A apresentação trata da ressignificação da ancestralidade e dos espaços urbanos e oferece propostas para uma nova consciência corporal e política, como um ato de resistência das periferias. 
“Da Própria Pele Não Há quem Fuja”, da Cia. baiana ExperimentandoNUS, será apresentado na Praça em duas ocasiões (26 e 27 de abril, quarta e quinta, às 20h30). A criação parte da pesquisa sobre a diversidade no contexto cultural afro-brasileiro, trazendo elementos da simbologia dos orixás e de manifestações populares como Zambiapunga e Mandus.
Também em duas apresentações, dias 3 e 4 de maio, quarta e quinta-feira, às 20h30, “Pele”, da Cia. Clanm (RJ),aborda a função do ‘tecido vivo’ na interação do indivíduo com o meio. As intervenções na pele, intencionais ou acidentais, são compreendidas como um conjunto de códigos que moldam o acesso da pessoa a determinados grupos ou situações.
No dia 9 de maio, terça-feira, às 20h30, Thais de Menezes apresenta “Mira” e coloca em debate com os espectadores a suposta ideia de liberdade de ocupação de espaços públicos por toda e qualquer pessoa.
Ainda no dia 9 de maio, às 21h, com o entendimento de uma dança cíclica que arrebata qualquer temporalidade ocidental, “Boi da Cara Preta” do paulista Djalma Moura busca nas estratégias de embate o rompimento dos automatismos cotidianos, criando fissuras entre mundos para promover a volta à ancestralidade. 


Os encontros
Com mediação da curadora da Mostra, Luciane Ramos-Silva, antes dos espetáculos os artistas participam de um bate-papo com o público para discutir seus processos criativos e suas experiências. Com o nome de “Diálogos em Movimento”, os eventos têm entrada franca e acontecem na Praça.
Serão ao todo quatro encontros, sempre a partir das 18h30, com 90 minutos de duraçãoaproximadamente.No dia 25 de abril, com o grupo paulista Fragmento Urbano; no dia 26 de abril, com a companhia de dança baiana ExperimentandoNUS; no dia 3 de maio, é a vez da cia. Clanm (Cia. Laboratório de Arte Negra em Movimento), do Rio de Janeiro; e o dia 9 de maio, os artistas paulistas Djalma Moura e Thais de Menezes fecham esta programação.

SERVIÇO

Espetáculos

“ENCRUZILHADA”, com grupo Fragmento Urbano (SP)
Dias25de abril de 2017. Terça-feira, às 20h30.
Local:
Praça
Duração:30 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

“DA PRÓPRIA PELE NÃO HÁ QUEM FUJA”, com cia.ExperimentandoNus (BA)
Dias26 e 27 de abril. Quarta e quinta-feira, às 20h30.
Local:
Praça
Duração:30 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

“PELE”, com cia.Clanm (RJ)
Dias3 e 4 de maio. Quarta e quinta-feira, às 20h30.
Local:
Praça
Duração:30 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

“MIRA”, com Thais de Menezes (SP)
Dia 9 de maio de 2017. Terça-feira, às 20h30.
Local:
Praça
Duração:30 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

“BOI DA CARA PRETA”, com Djalma Moura (SP)
Dia 9 de maio de 2017. Terça-feira, às 21h.
Local:
Praça
Duração:30 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

Debates

DIÁLOGOS EM MOVIMENTO

Com Cia. Fragmento Urbano (SP)
Dia 25 de abril de 2017. Terça-feira, das 18h30 às 20h
Local:
Praça
Duração:90 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

Com ExperimentandoNUS Cia. de dança (BA)
Dia 26 de abril de 2017. Quarta-feira, das 18h30 às 20h
Local:
Praça
Duração:90 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

Com Cia. Clanm (RJ)
Dia 3 de maio de 2017. Quarta-feira, das 18h30 às 20h
Local:
Praça
Duração:90 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis

Com Djalma Moura e Thais de Menezes
Dia 9 de maio de 2017. Terça-feira, das 18h30 às 20h
Local:
Praça
Duração:90 minutos
Classificação:Livre
Ingressos:Grátis


SESC PINHEIROS
Endereço: Rua Paes Leme, 195. 

Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Tel.: 11 3095.9400.

Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 21h30; Sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: Credenciados plenos no Sesc: R$ 12 nas três primeiras horas e R$ 2 a cada hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 18,00 nas três primeiras horas e R$ 3 a cada hora adicional. 

Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

sexta-feira, 21 de abril de 2017

SESC PINHEIROS RECEBE MOSTRA DE REPERTÓRIO DO TEATRO DE ANÔNIMO

Evento repassa os mais de trinta anos da carreira da companhia carioca de circo de rua, com espetáculos, oficinas e vivências.

Cena do espetáculo “Intermezzo” Foto: Valeria Simões
O Teatro de Anônimo utiliza a técnica circense para extrair comicidade do erro, mas com uma linguagem popular marcada pelo lirismo
De 20 a 30 de abril, o Sesc Pinheiros recebe a Mostra de Repertório Teatro de Anônimo. Serão apresentados três espetáculos (“Cabeça de Nego”, “Intermezzo” e “Tomara que não Chova”), além de três oficinas e uma vivência para público de todas as idades. A maioria das atividades é gratuita e acontecem em diferentes espaços da unidade.
É a primeira vez que São Paulo recebe uma mostra de repertório da companhia carioca, que traz também, ineditamente, oficinas de circo voltadas a bebês, crianças e adultos. “Em tempos de crise econômica, em que a cultura acaba sendo uma das primeiras sacrificadas, é muito gratificante reunir num palco só nosso elenco, com músicos e outros artistas como acontecerá no Sesc Pinheiros para esta celebração de nossos 30 anos de trajetória”, conta Maria Angélica Gomes, uma das criadoras do grupo.
Especializado no teatro de rua, com ênfase em acrobacia aérea e números de palhaços, o Teatro de Anônimo utiliza a técnica circense para extrair comicidade do erro, porém com uma linguagem popular marcada pelo lirismo. Dedicado à pesquisa sobre as origens do circo, dos cômicos, das companhias mambembes de circo-teatro, o grupo mantém seu trabalho voltado a projetos socioculturais.
Fundado em 1986, o grupo já produziu mais de uma dezena de espetáculos, além de outras atividades como oficinas e intercâmbios nacionais e internacionais. Um dos focos principais é o incentivo da qualificação de outros atores sociais. Em 2010 o grupo tornou-se Ponto de Cultura, responsável pela realização de um programa de oficinas de especialização de cerca de 80 artistas na área de comicidade, acrobacia aérea e gestão.
ESPETÁCULOS
A Mostra de Repertório do Teatro de Anônimo começa com duas apresentações de “Cabeça de Nego”, dias 20 e 21 de abril, no Auditório do Sesc Pinheiros. Escrito por João Carlos Fábio Freitas e Sérgio Machado, este espetáculo para adultos faz uso de algumas habilidades circenses como o malabarismo, o equilibrismo, a magia e a manipulação de objetos. A narrativa dada pela brincadeira e pelo exercício motor serve para estimular as reflexões sobre desafio do convívio em sociedade, as contradições do poder, o consumo, o cinismo, as perversões, os preconceitos com o diferente e a função dos espaços de felicidades individuais e coletivas fundamentais existência de uma sociedade mais justa e plural. Os ingressos custam R$ 25 (inteira), R$ 12,50 (meia-entrada) e R$ 7,50 (credencial plena).
De 21 a 23 de abril, com entrada franca, a Praça da unidade é palco de “Intermezzo”. Este espetáculo circense tem base na clássica arte da palhaçaria, com saltimbancos que estruturam seu fazer a partir de uma variedade de números, utilizando-se de técnicas como magia, acrobacia, dança e equilíbrio.
No final de semana seguinte, dias 29 e 30 de abril, também na Praça, acontecem duas apresentações de “Tomara que não Chova”. Fruto da linha de pesquisa “Incubadora de Gêneros Populares” - voltada para investigação de elementos do universo da comicidade popular brasileira, este espetáculo traz farsas e comédias de situação e números clássicos de circo. Para reunir os elementos necessários à montagem, os artistas ouviram a voz da experiência Vic Militello, contando com a experiência dos professores da Escola Nacional de Circo. Com João Carlos Artigos, Maria Angélica Gomes, Regina Oliveira e Shirley Britto.
Oficinas
No dia 21 de abril, crianças de 1 a 4 anos terão a chance de experimentar atividades circenses. Nesta oficina introdutória de circo-teatro para crianças, com Maria Angélica Gomes, utilizam-se técnicas desta arte como veículo da experimentação. A oficina leva para o cotidiano das crianças a observação do seu corpo com exercícios de ritmo, agilidade, equilíbrio e concentração - ferramentas úteis para a ampliação do potencial criativo e para o entendimento da importância do trabalho em equipe.
Também no dia 21 de abril, Shirley Britto dá a Oficina Recreativa de Circo. Utilizando técnicas circenses como veículo de experimentação, os participantes são convidados à observação do próprio corpo por meio de exercícios de ritmo, agilidade, equilíbrio e concentração, que servirá de ferramenta para a ampliação do potencial criativo e para o entendimento da ética do trabalho em equipe.
De 25 a 28 de abril, terça a sexta-feira, das 14h30 às 18h30, João Artigos ministra a oficina “O Jogo como Técnica”. Tendo o jogo como o elemento primordial do trabalho do artista cênico, a atividade tem como objetivo desenvolver, sob a lógica da comicidade, um treinamento baseado na brincadeira, na ampliação dos sentidos, da força sensual, na compreensão do tempo cômico, na articulação de uma lógica fantástica particular e na dramaturgia do riso. 
Vivências para todas as idades
Nos sábados e domingos de 22 a 30 de abril, crianças com idade a partir de 3 anos e seus responsáveis poderão participar de uma vivência para explorar seu sistema sensorial. Por meio da acrobacia, tecido, exercícios de consciência corporal e simplesmente brincando juntos, chegamos a outras formas de comunicação, a diferentes maneiras de explorar o ambiente e a novos olhares para os espaços.
SOBRE O TEATRO DE ANÔNIMO
Fundado em 1986, o Teatro de Anônimo estrutura sua prática pela montagem e apresentação de espetáculos, da qualificação profissional de outros atores sociais, além do aperfeiçoamento de técnicas e modelos autênticos de gestão e administração coletiva, baseada na solidariedade, criatividade e cooperação.
Os dez espetáculos do repertório do grupo já foram assistidos por espectadores do Brasil, Mônaco, Noruega, Peru, Chile, Colômbia, Espanha, Canadá, Itália, Suécia, Portugal, França, Guatemala, Andorra e Argentina. Dentre as diversas formas que o grupo se apresenta no cenário cultural nacional e internacional, destaca-se a criação e realização desde 1996 do Anjos do Picadeiro – Encontro Internacional de Palhaços, evento que figura entre os maiores do gênero na América Latina.
Em 2010 o grupo tornou-se Ponto de Cultura, responsável pela realização de um programa de oficinas de especialização de cerca de 200 artistas na área de comicidade, acrobacia aérea e Gestão para autonomia e produção Cultural. Em 2016, o grupo tornou-se Polo Carioca de Circo, dirigindo a montagem de cinco números, três espetáculos e fomentando a formação, a gestão e a montagem de cerca de 50 artistas.

SERVIÇO

Espetáculos

“CABEÇA DE NEGO”
Dias 20 e 21 de abril de 2017. Quinta-feira, às 20h30. Sexta-feira, 18h.
Local:
 Auditório (3º andar)
Duração: 60 minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 16 anos.
Ingressos: R$ 25,00 (inteira). R$ 12,50 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$ 7,50 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Ingressos à venda pelo Portal www.sescsp.org.br, a partir de 11/4, às 16h30 e nas bilheterias das unidades do SescSP, a partir de 12/4, às 17h30. Venda limitada a 4 ingressos por pessoa.

“INTERMEZZO”
Dias 21 a 23 de abril de 2017. Sexta-feira, Sábado e Domingo, às 16h.
Local:
 Praça
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis.

“TOMARA QUE NÃO CHOVA”
Dias 29 e 30 de abril de 2017. Sábado e Domingo, às 16h.
Local:
 Praça
Duração: 90 minutos
Classificação: Livre
Ingressos: Grátis.

oficinas
CIRCO PARA BEBÊS E CRIANÇAS
Dia 21 de abril de 2017. Sexta-feira, das 11h30 às 13h
Local:
 Sala de Múltiplo Uso (3º andar)
Classificação: Crianças de 1 a 4 anos acompanhadas por responsável
Grátis. Inscrições com 1 hora de antecedência, no local.

OFICINA RECREATIVA DE CIRCO, COM SHIRLEY BRITTO
Dia 21 de abril de 2017. Sexta-feira, das 12h às 13h
Local:
 Praça
Classificação: Livre
Grátis.

O JOGO COMO TÉCNICA, COM JOÃO ARTIGOS
De 25 a 28 de abril de 2017. Terça a Sexta-feira, das 14h30 às 18h30
Local:
 Sala de Oficinas (2º Andar)
Classificação: Livre
Grátis. Vagas limitadas. Inscrições na Central de Atendimento.

domingo, 16 de abril de 2017

Comemorando Dia de São Jorge - dia 22 - com Roda de Samba do André Renato - Convida Leandro Sapucahy




                                 Roda de Samba do André Renato
Com participação especial de Leandro Sapucahy
Feijoada Comemorando Dia de São Jorge
Dia 22 - no Espaço Life


A Oração de São Jorge, já diz tudo...

“Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge 
para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem,
tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem
em pensamentos eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão...

São Jorge é comemorado por muitos​, tamanha a devoção dedicada à ele, e vai embalar o sábado do dia 22 de Abril, e vem regado da melhor forma, com samba e feijoada. André Renato traz um time de peso para comandar a festa e com direito a participação especial de Leandro Sapucahy. A batucada promete abalar a Zona Oeste.

André Renato tem um legado, veterano nas rodas de sambas e no inconsciente de muita gente. Basta lembrar apenas de dois hits, que viraram clássicos com o grupo Exaltasamba: “Gamei”, um dos primeiros sucessos de André Renato, há 20 anos. Outro marco é a música “Nosso Grito”, outro grande sucesso gravado pelo grupo “Fundo de Quintal”, e lá se vão 15 anos. Exibe orgulhosamente, um catálogo com mais de 600 obras, nas vozes dos principias intérpretes nacionais. Aos 42 anos, com DNA no samba, é filho de um dos maiores sambistas brasileiros, Sereno, leia-se um dos fundares do Cacique de Ramos e do Grupo Fundo de Quintal.

Inquieto, acabou de lançar a web-série “Valeu Meu Samba”, no youtube, lança em breve o novo CD em plataformas digitais, prepara show do CD “Valeu Meu Samba”, mas agora festeja São Jorge. Afinal, é um fiel seguidor do guerreiro, e há pelo menos 15 anos presta homenagens enaltecendo ao santo com muita música.

“Sou devoto fervoroso de São Jorge, ele guia meus caminhos. Esse ano vivo uma fase especial, lançamento da web, CD novo, entre outras novidades. Tenho muito o que agradecer – Valeu Meu Samba, Valeu Meu São Jorge...”, afirma André Renato.

No repertório, músicas como “Energia Boa”, de André Renato e Xande de Pilares, “Só Felicidade”, magistral gravação com Fundo de Quintal, “O Samba Conquista”, “Grampo”, ambas autoral, entre outros clássicos e inéditas.

O show ganha reforço na banda com Rhuan André Lopes de Oliveira e Lucas de Paula de Oliveira (coro) / Felipe de Souza Freitas (pandeiro) / Luiz Felipe dos Santos Peixoto (tantan) / Robson Paulo Sobreira Pereira (bateria) / Charles Bonfim de Oliveira Silva (contra-baixo) / Marcos Leandro Ferreira de Lima (violão) / Michel Matos de Souza (surdo) e Luan Ferreira (cavaco).
Dia 22 – sábado – Abril
A partir das 13h
Espaço Life
End. R. Prof. Henrique Costa, 497 – Pechincha
Tel (21) 9646 75319 / 996557262 / 964217505
Capacidade: 500 pessoas
Entrada:
R$ 30,00 / com feijoada para os 400 primeiros  
R$ 350,00 / cada camarote (14 no total) – com capacidade para 10 pessoas
​Foto de Luciano Carvalho​
​​



 
Rozangela Silva







quarta-feira, 12 de abril de 2017

CASA CAVÉ E AS DELICIAS PARA PÁSCOA


Fonte : Bia Saldanha / Fotos Berg Silva

A Páscoa deste ano não será mais a mesma. Na Casa Cavé, os doces ganham formas e sabores variados com o chocolate fazendo a festa. O coelhinho da Páscoa vai encher a sacola de variedades para compor a mesa do Domingo

A Casa Cavé, confeitaria mais antiga do Rio, está cheia de bossa para mais uma Páscoa que se aproxima. Aguarda a chegada da festa mais doce do ano com os seus famosos doces e chocolates que já fazem parte do roteiro dos apaixonados.





Pode vir de brownie de chocolate com nozes, por R$11,80, folheado de chocolate, por R$8,70 e irresistivies  trufas de chocolate, por R$4,60. Impossivel comer apenas um.



Coelhinho da Páscoa o que trazes para mim.... 1 ovo, 2 ovos... Opa!!! Podemos cantar: 1 chocolate, 2 chocolates... Não importa a sua escolha, o certo é que a Cavé está com tudo para a Páscoa.


Casa Cavé
Rua Sete de Setembro, 137 (balcões e salão de chá)
Capacidade: 120 pessoas sentadas ( Salão Radiantes)
Centro
Tel.: (21) 2221-0533 / 2222-2358 / 2224-2520
Formas de pagamento: Dinheiro, Vida Electron, Maestro,
Ticket: TR (só papel), Sodex, VR-Smart
Horário de funcionamento das casas: Segunda a sexta, das 08h às 19h, sábados das 08h às 13h.

Rua Sete de setembro 133 (Salão Personalidades)
Tel: 2242-4498
Formas de pagamento: Dinheiro, Vida Electron, Maestro,
Ticket: TR (só papel), Sodex, VR-Smart
Horário de funcionamento das casas: Segunda a sexta, das 08h às 19h, sábados das 08h às 13h.
Bia SaldanhaSócia Diretora